Arquipélago de Martin Vaz

 

Terra BrasilisO Arquipélago de Martin Vaz tem sua administração e muito de sua história ligada à Ilha da Trindade. Situa-se 47 km a leste dela. São quatro ilhas: Ilha de Martin Vaz (a maior), Ilha do Norte, Ilha do Sul e a Ilhota Agulha. Todas são escarpadas, de difícil e perigoso acesso, feito atualmente por helicóptero. Essas ilhas também são parte do município de Vitória.  A área total do Arquipélago é de cerca de 30 hectares.

A ilha Martin Vaz é arredondada, tem cerca de 500 metros de diâmetro e altitude de cerca de 175 m. Seu topo abriga alguma vegetação, predominantemente rasteira, com raros arbustos (Cyperus atlanticus e Bulbostylis nesiotis). A fauna predominante é de crustáceos, aracnídeos, insetos e aves migratórias.

A Ilha do Norte tem altitude de 75 m. A Ilha do Sul tem 122 m de altitude e é a fração mais oriental do território nacional.

As ilhas de Martin Vaz foram registradas no mapa anônimo de Kunstmann III (Pseudo-Pilestrina) de cerca de 1506/7, como três ilhotas, sem identificação, ao lado leste da Ilha da Trindade. A denominação já aparece na carta de Gaspar Viegas, de 1534 (veja ao lado). Viegas também registrou a mesma Ilha da Trindade cinco vezes, uma como Ascensão, uma como Trindade, uma como Santa Maria de Agosto e duas anônimas. Antes, no mapa português Terra Brasilis, de 1519, as Ilhas de Martin Vaz aparecem como S. M. d'Agosto e a Ilha da Trindade aparece três vezes, uma delas como ilhas que achou Martin Vaz. A Ilha de S.M. de Agosto foi registrada em outras cartas e diários de bordo até o século 18, mas era uma duplicação da Ilha da Trindade ou de Martin Vaz.

A história desse Arquipélago é confusa. Não se sabe exatamente quando foi descoberto (entre 1501 e cerca de 1507), nem quem foi Martin Vaz (provavelmente um navegador português). Variações do nome aparecem na literatura em combinações de Martim, Martin, Martyn, Vaz, Vas, Vaes e Vase. Até o século 18, esse Arquipélago era, às vezes, confundido com a Ilha da Trindade e chegou também a ser chamado de Ascensão.

Por Jonildo Bacelar, junho de 2017.

 

Oceano Atlântico

 

Ilhas Oceanicas

 

Espírito Santo

 

As ilhas de Martin Vaz vistas no Google Maps, que permite ampliação.

 

O Arquipélago de Martin Vaz, vendo-se a Ilha do Sul, em primeiro plano. Esta é a fração mais oriental do território brasileiro. Fantástica e inóspita paisagem.

 

Vista lateral da Ilha de Martin Vaz (fonte: Ensaio Geobotânico de Válka Alves).

 

Astrolabe

 

Martim Vaz

 

Ilha Trindade

 

As Ilhas de Martin Vaz (Islas de Martin Vaes) registradas pelo cosmógrafo espanhol Diego Gutiérrez, em 1562.

 

O Arquipélago de Martin Vaz registrado, em 31 de julho de 1826, pela expedição científica de Dumont d'Urville, a bordo da Corveta l'Astrolabe.

 

Gutierrez

 

Ilha de Martin Vaz

 

 

Ilha da Trindade

 

Troca da Bandeira do Brasil na Ilha de Martin Vaz realizada pela Marinha, em abril de 2017.

 

Fragmento do Terra Brasilis, 1519.

 

Ilha Martim Vaz

 

As Ilhas de Martin Vaz (ilhas d mtim vaz) junto da ilha S. M. d'Agosto (Ilha da Trindade), na Carta Náutica de Gaspar Viegas de 1534.

 

A Ilha Martin Vaz, lado oposto ao da foto acima, vendo-se a Ilha do Norte e a Ilhota Agulha, ao fundo (divulgação).

 

Ilha Martin Vaz

 

 

Ilha do Norte

 

A Ilha Martin Vaz, vendo-se a Ilha do Sul, ao fundo (foto Marinha do Brasil).

 

Gaspar Viegas

 

Mapa Atlantico Sul

 

Bandeira

 

Ilha do Sul

 

Ilhas Oceanicas Brasil

 

 

 

 

 

 

 

Espirito Santo Turismo

 

 

Ilhota Agulha

 

 

Martin Vaz

 

Copyright © Guia Geográfico - Geografia do Brasil, Ilhas oceânicas do Espírito Santo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Divulgação